segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Massacre de Batepá



Clodomir Sá Viana de Alvarenga, comandante da polícia de São Tomé, depois do massacre de Batepá, denunciando a vergonha e perseguindo os verdadeiros culpados: “Aquilo tratou-se de uma tentativa de extermínio e era impossível que Salazar, sempre tão bem informado, o desconhecesse”. Participa na Revolta da Sé. Brilhante folha de serviços na guerra colonial. Coronel, adere ao 25 de Abril de 1974. Cabeça de lista do PPD, por Évora, à Assembleia Constituinte.