segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Um dos alunos esquecidos da Escola Colonial


Luís Gonçalves Rebordão (1894-1976). Maçom (João de Barros). Oficial de administração militar. Licenciado em direito por Coimbra. Combate em Moçambique na Grande Guerra (1917-1918). Resistente à ditadura. Preso em 1929. Passa à reserva em 1937. Aluno da Escola Colonial. Inscreve-se em 1915, concluindo uma cadeira. Faz as restantes de 1926 a 1930. Grão-mestre do GOLU (1937-1975).