segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Um império antes de haver Estado, soberania e nação



Pedro Álvares Cabral chega ao Brasil cerca de três décadas antes de Maquiavel batizar o Stato e a mais de três quartos de séculos de Jean Bodin cunhar o conceito de souverainité. Estamos, aliás, a quase trezentos anos de, na batalha de Valmy, se consagrar a ideia contemporânea e revolucionária de nation.

As principais invenções políticas ocidentais que, conjugadas, apenas são mundializadas depois da Segunda Guerra Mundial, com os movimentos de autodeterminação construtivista do Estado, o que tenta fazer nações conforme o mapa político pós-colonial, numa ainda informe globalização, que exprime a anarquia ordenada da governança sem governo nem república universal, dado que certa hierarquia das potências se assume como a mestra e senhora do mundo, conforme o manual da história dos vencedores, apesar de sucessivas revoltas emergentes que procuram libertar-se de outras tantas memórias de sofrimento.